No norte do Iraque, o grupo terrorista denominado Estado Islâmico marcou as casas de cristãos com a letra árabe     (lê-se "NUN") que em português é a letra "N", a fim de identificá-los publicamente e de forma pejorativa como "Nazarenos" (seguidores de Cristo), como aviso de que eles deveriam escolher entre a conversão forçada ao islamismo, a fuga para outro país ou a morte.
 
Moradores de casas marcadas com o NUN ficaram sujeitos à violência sexual, discriminação, roubos e outros tipos de abusos.
 
Ao deixarem suas casas e irem para campos de refugiados, muitos cristãos pintaram suas tendas com o símbolo do NUN para se autodeclararem cristãos, fortalecendo, assim, esse movimento em prol da Igreja Sofredora.
 
Milhares ainda não puderam retornar aos seus lares e continuam a sofrer por amor a Cristo. Aqueles que conseguiram retornar para suas cidades têm enfrentado dificuldades diversas e continuam a sofrer.
 
Comovidas com esta situação, pessoas de todo o mundo têm assumido o compromisso de orar por aqueles que sofrem na própria carne o preço de ser um cristão. Elas decidiram assumir publicamente que também são NUN, seguidoras do Filho de Deus, assim como seus irmãos da Igreja Sofredora.

ن

A CAUSA

 

Você pode fazer parte desta causa. Assuma o compromisso de ser NUN com seus irmãos e irmãs da Igreja Sofredora. Faça isso agora. 

 
 

VOZ DOS QUE SOFREM

 

Um dos motivos de muita alegria aqui no Sul da Ásia é o crescimento do trabalho, especificamente na região Norte do país, onde vivo com minha esposa e meus filhos. Queremos ver cada vez mais pessoas se entregando ao Pai, batizadas.

Certo dia, recebi a ligação de um amigo contando que três pessoas foram a sua casa, por volta das 6h, pedindo para serem batizadas. Em princípio, ele recusou, pois os batismos aqui são realizados a cada três meses. E naquele momento ele precisaria de muita água para encher o batistério. Enfim, toda uma logística deveria ser seguida.

Mas aquelas três pessoas estavam tão determinadas que se ofereceram para encher o batistério. E assim fizeram, e o pastor as batizou.

Só nos primeiros três meses de 2019, 33 pessoas foram batizadas nessa região; uma localidade de maioria hindu que, infelizmente, não posso compartilhar o nome por se tratar de uma área hostil aos evangélicos.

Mais uma vez tivemos que sair do país por questões burocráticas, o visto. Um fato aparentemente simples, mas que sempre gera um pouco de preocupação.

Peço orações pela situação política do país. Com a reeleição do presidente, minorias como cristãos e muçulmanos seguem com dificuldades para viver aqui. O político reeleito deseja que todo o país seja completamente hindu. Há relatos, inclusive, da existência de um projeto que, entre outras coisas, criaria um grupo paramilitar para perseguir cristãos e outras minorias. Ore para que nada impeça o avanço do Evangelho no Sul da Ásia.

Martinho
missionário no Sul da Ásia

 

PARTICIPE DE UM EVENTO, CONHEÇA A CAUSA DA IGREJA SOFREDORA E SEJA UM EMBAIXADOR NUN. NÃO DEIXE QUE ELES SIRVAM SOZINHOS.

PARA REALIZAR UM EVENTO NUN EM SUA IGREJA ENTRE EM CONTATO COM MISSÕES MUNDIAIS:

(21) 2122 1901 para Rio de Janeiro

0800 709 1900 para outros estados