A cada dia procuramos aproveitar ao máximo, em palavras e atitudes, as oportunidades que o Senhor nos dá para compartilhar o Evangelho com os nossos amigos muçulmanos. Buscando compreender melhor seu modo de pensar, sentir e crer, nos aprofundamos no estudo da cultura em que estamos inseridos, a fim de enxergar o mundo através das suas lentes. E, assim, guiados pelo Espírito Santo e com base na Palavra, sermos capazes de responder às suas dúvidas, inquietações e medos.

No final do ano passado presenciei o batismo de uma pessoa. Coincidentemente, sua esposa é paciente da minha esposa, a missionária Priska, que também é obstetra. A filha do casal nasceu em nosso hospital. Não sabíamos que eles eram marido e mulher. Na época, ela disse à Priska que seu marido decidiu seguir a Jesus e que estava tentando convencê-la a fazer o mesmo. Acontece que ela não queria abraçar a fé do marido cegamente, sem estar absolutamente certa de que era o certo a se fazer, e disse que gostaria de receber mais informação sobre o assunto e conversar com outras pessoas que pensam como o marido.

Priska a convidou para almoçar em nossa casa, com sua família. Descobrimos, para a nossa surpresa, que eu já conhecia o marido dela. Fui uma das quatro pessoas que testemunhou o seu batismo, realizado secretamente. Durante a nossa conversa ele contou como chegou ao conhecimento da Verdade. Disse que sempre foi um homem muito religioso, que seguia a tradição dos seus familiares – muitos deles líderes religiosos – mas que, apesar da sua religiosidade, sentia um vazio interior muito grande. Um vazio que a leitura do seu livro sagrado, as orações e as idas ao templo não podiam preencher.

Por esta razão passou a pedir a Deus que lhe mostrasse a Verdade. Foi, então, que teve um sonho no qual a Bíblia lhe fora revelado e que a resposta para a sua crise existencial estava naquele livro. Em seguida, ainda em sonho, alguém o ameaçou, encostando uma arma em seu peito, mas ele abraçou o Evangelho da verdade e foi liberto. Ele nunca tinha lido a Palavra; sequer tinha uma cópia!

Após três meses de muita busca, ele assistiu a um programa evangelístico na televisão e foi tomado por uma paz jamais sentida. Ligou para o número indicado na tela e recebeu a visita de um evangelista. Entregou sua vida a Jesus e foi batizado por nossa equipe. Tive o privilégio de testemunhar este momento e, posteriormente, recebê-lo em nossa casa. Desde então mantemos contato.

Recentemente, recebi uma mensagem dele perguntando se poderia batizar sua filha de três meses por conta própria, o que demonstra, por um lado, o seu comprometimento com o Mestre; por outro, sua falta de conhecimento das Escrituras. Há alguns dias almoçamos em sua casa e ele me pediu ajuda. Apesar da barreira linguística, decidimos estudar a Bíblia juntos.

Meu novo “amigo-irmão” descobriu através do Evangelho, o qual lhe foi revelado em sonho e, posteriormente, confirmado por um evangelista e por nós, que Jesus é mais que um profeta santo e poderoso. Jesus é o Filho de Deus, e o único que tem autoridade para perdoar pecados e restaurar a paz do homem com Deus.

Ore por esse irmão, a fim de que todos os de sua casa sejam salvos e para que o Senhor os proteja e guarde de todo perigo e mal. Clame pelo fim da barreira linguística, que Deus nos capacite para transmitir a Tua mensagem. Por orientação de como alcançar outras vidas em um país fechado para o Evangelho e pela nossa família.

Shahid Masih
missionário no Sul da Ásia

A Verdade que liberta