VOZ DOS QUE SOFREM

Homem Refugiado - JMM
00:00 / 00:00

 Estou aqui porque preciso de sua ajuda.

 

Foi horrível! Terroristas chegaram a minha cidade e saíram matando todos que encontravam pela frente. Eu me fingi de morto em meio a uma multidão de corpos. E, quando eles foram embora, eu levantei e  fugi daquele inferno.

 

Na fuga, desviei de corpos dos meus próprios familiares e amigos. O único sobrevivente que encontrei foi este menino que carrego em meu colo. Parece que para ele o trauma foi ainda maior. Nunca senti tanto medo e solidão.

 

Depois de caminhar horas e horas por uma região fria e escura, levando no colo esta criança, consegui encontrar o exército curdo. Foram eles que me acolheram e me encaminharam até um campo de refugiados.

 

Eu sou engenheiro, tinha uma bela casa para morar, mulher e filhos. Hoje sou obrigado a trabalhar vendendo coisas pra conseguir pagar uma barraca para eu e esta criança dormirmos num acampamento de refugiados. O dinheiro que sobra mal dá para comermos. Nunca me senti tão humilhado. Como pude ser atacado pelo meu próprio povo? Eu sou muçulmano como eles e, mesmo assim, entraram em minha cidade promovendo uma verdadeira carnificina.

 

Sempre que vou dormir, imagino se algum dia poderei voltar para a minha cidade, ter uma casa decente, com uma cama quente para dormir. Mas rapidamente meus pensamentos são tomados por imagens de corpos ensanguentados e a dor da perda da minha família toma conta de mim. Não consigo aceitar que isso tenha acontecido comigo. Fui um bom muçulmano, provendo o sustento da minha casa, paguei pela educação islâmica dos meus filhos e dei orientação religiosa a minha esposa.

 

Onde encontrar esperança num lugar que cheira a morte?

 

Hoje luto apenas para sobreviver. Não consigo fazer planos para o futuro. Não vejo um futuro.