Cristãos Rohingya perseguidos

Gostaria de compartilhar sobre o povo Rohingyas, de maioria muçulmana, que tem se refugiado em um país vizinho por causa da perseguição étnica que tem sofrido. Alguns cristãos do povo Rohingya que estão nesse campo de refugiados sofrem severas perseguições. 

O êxodo dos Rohingya teve início em meados de agosto de 2017, quando foi lançada uma operação militar do exército local contra o movimento rebelde Exército de Salvação do Estado de Rohingya. 

O país, de maioria budista, não reconhece esta minoria e impõe múltiplas restrições aos rohingyas, nomeadamente a liberdade de movimentos. Desde que a nacionalidade lhes foi retirada em 1982, os rohingyas têm sido submetidos a muitas restrições. 

Os cristãos desse povo pedem aos cristãos do mundo inteiro que orem por todos os Rohingya, mas especificamente por seus companheiros cristãos. 

Um desses refugiados escreveu para algumas organizações o seguinte texto: 

A situação do povo Rohingya está muito ruim agora. A maioria perdeu tudo: cônjuge, filhos e lares, e muitos foram feridos pelos militares. A comida não é suficiente, e são precários os abrigo e cuidados médicos. Há algumas famílias que são seguidoras de Jesus. Todos elas se converteram do islamismo ao cristianismo. Mesmo que eles tenham escapado do país, não estão seguros aqui porque um grupo terrorista, Al Yakin, se formou dentro dos Rohingya e tem como alvo os cristãos que se converteram. 

Vamos juntos levantar um clamor em oração por esse povo! 

O apóstolo Paulo revela a necessidade de haver uma retaguarda para o combate no campo missionário. Em vários textos podemos encontrá-lo pedindo intercessão, como aos Romanos: “Rogo-vos, irmãos, por nosso Senhor Jesus Cristo e também pelo amor do Espírito, que luteis juntamente comigo (conosco) nas orações a Deus a meu favor (a nosso favor)” (Rm. 15.30 – grifo acrescentado). 

Os intercessores são o batalhão que dá o suporte espiritual para os guerreiros irem à linha de frente. É assim que somos como igreja e é assim que devemos encarar a grande comissão. 

Fábio e Isabela Costa
Coordenadores missionários para o Sul e Sudeste da Ásia