Onde está a água?

Abandonar o islamismo e converter-se ao cristianismo pode custar um preço muito alto no Oriente Médio. Quero compartilhar a história de um casal que tem oito filhos, os dois mais velhos têm em média entre 18 e 20 anos. Vamos chamar o casal de Felipe e Magda, já que não queremos coloca-los em risco.

 

Trata-se de uma família de refugiados sírios, uma família muito muçulmana. Possuíam negócios em seu país, mas devido à guerra tiveram que largar tudo e hoje moram em uma tenda.

 

Por conta dessa situação difícil que a família estava passando, o Felipe sofria de depressão, perdeu tudo em seu país, trouxe sua família inteira, sem posses, sem trabalho, dependendo de ajuda da ONU.

 

Certo dia Felipe visitou o nosso projeto e nos disse que sentia uma dor muito grande em seu coração, era nítido que ele estava sofrendo de depressão. A nossa equipe começou a visitar esta família. Com o tempo, contamos-lhes histórias bíblicas, começamos a prover cestas básicas e Magda de Felipe começaram a envolver-se nos cursos que o projeto oferecia para terem um trabalho informal.

 

Foi praticamente um ano de estudos bíblicos. Muitos argumentos contrários à Bíblia, pois Felipe era um homem que cresceu no islamismo, porém com coração aberto a aprender. Fizemos um estudo sistemático com esta família. Depois de muito tempo, ele e Magda entenderam que Jesus é o Senhor, o Filho de Deus e que Ele morreu na cruz pelos nossos pecados e ressuscitou ao terceiro dia.

 

Foi uma tarde linda de confissão. Vimos o brilho nos olhos de Felipe. Porém, os dois filhos mais velhos não poderiam saber dessa decisão. Iniciamos o discipulado com este casal e, certa vez, estávamos contando história de “Filipe e o Eunuco”, onde Filipe batiza o Eunuco. No final da história, ele me perguntou: “Onde está a água? Eu também creio que Jesus é o Filho de Deus”. 

 

Depois de um mês, realizamos o batismo de Felipe e Magda. Ele foram escondidos até o projeto, pois ninguém poderia saber desta grande decisão da vida deles, porém estavam radiantes de alegria e convictos de que fizeram a melhor escolha de vida deles. Batizamos o casal, celebramos e louvamos ao Senhor em árabe. Eles sabem que poderão sofrer perseguições dentro da própria casa, inclusive morte. Mas estão sedentos por Jesus.

 

Este é o relato de mais um casal que abandonou o islamismo, e que se tornou discípulo de Jesus. Eles não podem congregar para não serem mortos, porém estão dispostos a fazer mais discípulos.

 

Levi e Laura Lopes

Missionários no Oriente Médio